Cone Azul Protetor

R$ 380,00
R$ 380,00

O Cone, figura sólida já estudada no século III a.C. pelo geômetra grego Apolônio de Pérgamo, teve suas leis enunciadas por Kepler em 1619 – Sua base, nos mostra o círculo; seu ápice, o ponto; seu perfil, o triângulo; seu corte oblíquo, a elipse; seu corte paralelo, a parábola; seu corte vertical, a hipérbole.

Ao estudarem a síntese das figuras geométricas, Apolônio e Kepler não suspeitavam que se tratasse de um repositório de energias, já intuitivamente vislumbradas por muitos escritores ao criarem personagens como fadas, bem como os astrólogos, sempre vestindo chapéus de forma cônica, cravejados de estrelas.

Dois radiestesistas modernos redescobriram as ondas de forma, já há muito conhecidas pelos egípcios e outros povos antigos. A partir daí, o cone passou a ser estudado, como uma forma geradora de poderosa energia, capaz também, de anular as chamadas radiações maléficas do subsolo.

Os Dentes de Dragão

Consta de registros com mais de 5.000 anos que antes de construírem suas casas, os chineses costumavam percorrer o terreno com uma varinha de pessegueiro para localizar sua cama, em local não em cima dos dentes do dragão. Na verdade, trata-se de uma força poderosa, que, já no século passado, Mermet identificou como sendo de radiações maléficas provenientes do subsolo.

Estas radiações, afirma o abade Mermet, atravessam todos os andares de uma habitação, aparecendo nos quartos de dormir, tornando impossível um sono reparador. Há pessoas doentes que vivem consultando médicos, sem que esses encontrem o motivo ou a natureza de seus males. Mesmo tomando remédios, não encontrarão cura, pois são vítimas dessas radiações maléficas.

Pude verificar, prossegue Mermet, que 20% dos doentes que recorrem aos médicos sem obter resultados são constituídos dessas pessoas.

A Geobiologia explica...

Nos estudos da geobiologia, Dr. Georges Lakhovsky demonstrou a grande influência da natureza do solo sobre o equilíbrio oscilatório das células vivas, condição básica para uma perfeita saúde. Todos os segundos, o sol emite e transmite a energia de mais de quatro milhões de toneladas de sua massa. Boa parte dela, nos chega por meio de radiações de alta freqüência, que, unidas a muitas outras irradiadas pela Lua, pelos planetas e pelas galáxias, desencadeiam correntes telúricas, tempestades magnéticas etc.

Portanto, vivemos submersos num mar de ondas penetrantes que, apesar de invisíveis, ocasionam os mais variados fenômenos de carga e descarga no potencial elétrico humano. Esses raios não são nocivos por si, mas, quando combinados com outros campos provindos de águas subterrâneas ou falhas do terreno, podem ser muito prejudiciais.

Nos lugares que observou, o engenheiro francês Cody, verificou que onde havia ondas nocivas, manifestava-se também o fenômeno da ionização proveniente de um gás denominado radon.

O Cardápio preferido pelo Dragão.

Os primeiros sintomas para quem dorme ou está sentado por muitas horas sobre estes locais podem ser: insônia, dor de cabeça ou ouvidos, mal-estar, ingurgitamento ganglionar, comichão, câimbra, amortecimento, convulsões, dores generalizadas, abatimento físico ou moral, neurastenia, etc.

Já, em outra fase, aparecem as dores nevrálgicas, asma, dores hepáticas, intestinais, renais, pulmonares, afecções cardíacas, da bexiga, etc. Com o tempo, podem aparecer outras moléstias, acabando muitas vezes por provocar o câncer, quando para tal, houver predisposição.

Já Mermet foi taxativo: Toda pessoa cuja saúde deixa a desejar, sem razão aparente, devia ter sua casa examinada por um radiestesista competente.

Bélizal adverte: Não espere para remediar quando as rupturas de forças hajam desgastado irreparavelmente o equilíbrio da saúde, pois então, já é muito tarde.

Inúmeros aparelhos, metais ou substâncias neutralizadores dessas energias são usados ou indicados para neutralizar estas ondas maléficas do subsolo. Convém cautela, pois, segundo ficou provado, a maioria é ineficaz, por saturarem logo, tornando-se então perigosos emissores destas energias.

Os pesquisadores do Centro de Estudos Parapsicológicos de Curitiba tem estudado durante muito tempo as propriedades do Cone Azul Protetor, como neutralizador das radiações nocivas e maléficas do subsolo.

Observando inúmeros resultados, com critério científico, concluíram que o aparelho, além de funcionar como neutralizador destas ondas maléficas do subsolo, revelou-se entre outros, um poderoso auxiliar para reequilíbrio energético do homem.

Descrição do Cone Azul

Para evitar saturação no Cone Azul o mesmo é ligado a corrente elétrica da energia, em 110 ou 220 V, utilizando a onda portadora que acompanha misteriosamente a rede de energia elétrica. Forma-se assim, um circuito que age eficazmente e, pelo pólo negativo da rede elétrica, descarrega estas energias já no primeiro poste junto ao solo.

Considerações sobre o uso do Cone Azul Protetor

Deixe ligado o Cone

Google Safe Browsing Norton Safe Web Formas de pagamento
Badge minestore